≡  

Vida | Porque se importar com quem não se importa?

Foto: Google

Ok, quem acompanha o Beleza Mista sabe que o foco do blog é outro, mas ultimamente tenho visto algumas coisas acontecendo, tanto com amigas blogueiras quanto com pessoas na “vida real” – sendo eu uma delas -, e foram esses acontecimentos que me motivaram a escrever esse texto.

É fato: todos os dias, existem muitas pessoas que fazem questão de demonstrar o quanto gostam de nós, mas, basta um comentário negativo ou qualquer demonstração de aspereza de alguém e pronto, acabou seu dia. Você fica remoendo aquilo o dia todo – isso na melhor das hipóteses – e de repente, tudo de positivo que você teve durante o dia acabou em um segundo. E a minha pergunta é: por que? Por que raios a gente se importa tanto justamente com esse tipo de comentário de certas pessoas? Por conta disso, acabamos virando mico de circo e fazemos de tudo pra que essa pessoa mude de opinião e goste de nós. E aí vem minha segunda pergunta: pra que? Se o ser humano em questão não vai com a sua cara por qualquer motivo que seja, pra que sequer fazer o mínimo esforço pra que essa pessoa mude o que pensa sobre nós?

Sabe aquele velho ditado “não dá pra agradar todo mundo”? Pois é. Ás vezes, nos esquecemos dele, e passamos a ter mil máscaras por dia, cada uma pra agradar uma determinada pessoa. Fazemos coisas do tipo ver filmes que não gostamos, comer coisas que não queremos, ou coisas piores, como deixar de fazer e falar o que realmente queremos simplesmente por medo do que o outro vai pensar. E por que fazer isso? Será que realmente essa pessoa só gosta de você por causa dessa pessoa que você finge ser pra ela? Será que se você tiver uma opinião diferente da dela, isso vai fazer com que a pessoa goste menos de você? Eu acho que, se não, a pessoa não olhar mais pra sua cara ou se afastar simplesmente porque vocês não têm as mesmas opiniões, ótimo. Isso significa que não rolavam afinidades entre vocês, e que provavelmente essa relação – seja amorosa ou de amizade – não tinha futuro. Significa que você estava agradando uma pessoa sendo outra completamente diferente da pessoa que você é, e acaba desagradando quem deveria realmente importar: você mesmo. 

Pode parecer meio egoísta pensar desse jeito, mas quem é que convive contigo todos os dias? Com seus defeitos, medos e obstáculos? Sim, você mesmo. E já é suficientemente difícil fazer isso com pessoas que gostam de nós do nosso lado, então imagina só tentar fazer isso rodeado de gente que não dá a mínima pra quem você é de verdade.

Sigam a minha linha de raciocínio, tirando um pouco o foco dessas pessoas negativas e focando nas que realmente gostam de você: por que essas pessoas querem o seu bem? Porque elas se preocupam em melhorar o seu dia? E a resposta é uma só: porque elas gostam de você. E elas gostam de você pela pessoa que você é. Repetitivo, eu sei, mas é simples, óbvio, e ninguém para pra pensar nisso. Se estamos bem com quem somos, é natural que pessoas que gostam da gente se aproximem e façam questão de fazer nosso dia permanecer bom. Elas podem não gostar de tudo o que você tem pra oferecer, de todas as suas piadas, de todos os seus gostos, de tudo que diz respeito à você – quem gosta, né gente? -, mas pode ter certeza de que é a sua essência que importa. Pode parecer mega clichê isso que estou falando, mas a gente não para pra pensar nisso em nenhum momento do nosso dia. Só paramos pra remoer aquele comentário ruim que uma pessoa – muitas vezes, que nem está no seu círculo de relações – fez sobre seu cabelo, seu trabalho, sua vida. Enquanto, na verdade, você poderia olhar pra isso e pensar “ok, ela não gosta, mas eu gosto, tem gente que gosta, e isso é o que importa”.
Sendo assim, acho que só nos restam duas opções: podemos afastar essas pessoas negativas das nossas vidas e focar em quem realmente está do nosso lado, ou podemos bater o pé e pensar que podemos arrumar um jeito de fazer com que todos nos amem. Uma dessas opções vai te levar à felicidade, a outra vai te fazer perder umas noites de sono e te dar dores no estômago. Ninguém vai te dizer o que é certo ou errado e o que você tem que escolher. Então quer um conselho? Respira fundo, medita, e vai atrás da sua felicidade, seja ela qual for.
OBS: Eu não sou nenhuma psicóloga (profissão que admiro muito, aliás!), então não sei as respostas pra nenhuma dessas perguntas, restando-me apenas refletir junto com você que está lendo esse texto.
 

Siga o blog nas redes sociais

ÚLTIMOS VÍDEOS DO CANAL